28/06/2009

Dicas para usar o Twitter profissionalmente


Escolha o seu perfil
Para começar, você terá de fazer uma escolha entre usar profissionalmente ou socialmente o portal, como se fosse o Orkut. Se você pretende falar de trabalho, não escreva bobagens. Uma sugestão é criar um perfil profissional e sério e outro para falar bobagens, de preferência com pseudônimo.

Diga com quem você anda....
Você terá de definir uma estratégia para usar o Twitter. Uma coisa importante é escolher quem você segue e como. Entre os twitteiros, há um debate sobre essa questão. Alguns defendem que você siga todo mundo que o segue. Se seu objetivo é networking, vá nessa.

Seleção de pessoal
Você pode optar por seguir só quem realmente interessa profissionalmente, nem que sejam apenas dez perfis. "Quem são as pessoas que agregam mais valor à minha vida?" Isso quer dizer selecionar e restringir assuntos e pessoas. Ao fazer isso, você filtra quem realmente publica coisas relevantes para o seu trabalho. Informações que, ao ler, você sente que inspiram, motivam ou lançam um olhar diferente sobre o assunto.

Atenção ao que é publicado
Procure também focar um pouco os assuntos que você publica (ou twitta). Esse uso especializado ajuda a fazer de você uma referência em determinado assunto, algo que pode ser positivo para sua carreira no mundo real. Uma dica importante é criar um perfil com um nome que complementa os assuntos que você cobre. Isso vai facilitar a associação entre o seu nome e o assunto.

Seja uma referência social
Para ganhar destaque profissional na internet, o Twitter é uma ferramenta fabulosa. O desafio é ser uma fonte de conteúdo relevante para os outros twitteiros. Tente twittar e retwittar coisas interessantes. Conforme você é citado, aparece mais vezes nos resultados de busca. Se você for relevante, as pessoas vão segui-lo. Se você só publicar "chatices", seus seguidores vão embora.

Informe-se mais antes de publicar
Se você está começando a publicar, fique antenado. No início, publique menos e leia mais. Perceba quem divulga as informações mais interessantes.

Encaminhe pessoas
Tenha um blog como apoio e use o Twitter para encaminhar pessoas para sua página pessoal. Assim, você terá mais espaço para desenvolver suas opiniões, sem o limite de 140 caracteres. Há programas como o TwitThis (twitthis.com) que twittam automaticamente os títulos dos posts do seu blog. Outra finalidade do Twitter é gerar tráfego. Muitas empresas já entenderam esse mecanismo e usam o Twitter para levar pessoas a seus sites.

Regionalize, se puder
Se você lê textos em inglês ou em outro idioma, uma contribuição possível é "tropicalizar" as informações, isto é, complementar os links para perfis ou blogs do exterior com comentários relacionados à realidade brasileira. Se você tem um blog, discuta você mesmo a aplicação do assunto na sua realidade.


O que é privado, fica privado
Nunca use o Twitter como um programa de mensagens instantâneas. Muita gente faz isso, tornando públicas conversas privadas. Se você faz isso, as pessoas vão achar você "desinteressante" e parar de segui-lo.

Informe o seu cargo
O Tweepz (www.tweepz.com) é uma ferramenta para encontrar pessoas a partir da formação ou do cargo exercido por elas. Em 26 de maio, por exemplo, o programa localizava 152 gerentes no Twitter. Outra ferramenta bacana é o WeFollow (wefollow.com), que ajuda você a achar pessoas de acordo com o assunto que elas twittam. A palavra Brasil, por exemplo, dava 157 resultados em 26 de maio. Como quem avisa amigo é, aqui vai um conselho: pense duas vezes antes de postar. Não fale mal de pessoas ou da empresa. As coisas se espalham rapidamente no Twitter.

Vagas abertas em tempo real
Também há quem consiga contratar pelo Twitter. A Trabalhando.com.br (procurar por trabalhandobr) divulga em tempo real as vagas que estão em aberto. É necessário estar cadastrado no site da empresa.

Transparência na comunicação
Lute pelo Twitter na sua empresa. Muitas companhias ainda não sacaram o potencial da ferramenta e bloqueiam o uso corporativo, alegando que o Twitter representa um risco para os sistemas de TI ou que as mídias sociais prejudicam a produtividade.

Fonte: Revista "Você S.A".
Vi lá no Twitte Já