31/07/2009

Amamentar: Um ato de Amor

Amamentação: Uma Resposta Vital em uma Emergência. Estamos preparados?

Este é o Slogan da Semana Mundial de Aleitamento Materno de 2009 (World Breastfeeding Week ou simplesmente WABA) que acontece de 1 a 7 de Agosto em 120 países incluindo o Brasil.
No Brasil o Slogan foi adaptado para: "
Amamentação em todos os momentos. Mais carinho, saúde e proteção."

O vínculo afetivo que o ato de amamentar cria entre mãe e filho é uma das coisas mais sublimes da maternidade. E saber que esse alimento ainda protege seu filho contra uma infinidade de problemas. Não é um forte argumento?


Meu depoimento sobre Amamentação

Eu tenho 02 filhos e amamentei os dois. A Rafa, de 13 anos, amamentei por 6 meses. Quando ela nasceu eu tinha 19 anos, trabalhava e estudava, tinha de tudo para não amamentá-la. Lembro que quando comecei amamentá-la meus seios racharam, era uma dor terrível, mas mesmo assim não desisti. Quando ela completou um mês tive que voltar a escola para fazer as avaliações finais, na época fazia o 4º ano do Técnico em Processamento de Dados, e eu tirava leite e deixava no copinho para minha mãe alimentá-la. Como ela chorava muito sentindo a minha falta, nos últimos dias de aula o pai dela ia comigo a escola e ficava com ela no pátio esperando a hora do intervalo das aulas para que eu pudesse ficar um pouco com ela e amamentá-la. Só parei de amamentá-la aos 8 meses pois tive que aumentar minha carga horária no trabalho.

Com o Italo foi bem mais tranquilo, não trabalhava e ele mamou até os 02 anos de idade. Parei de amamentá-lo porque vi que meu papel "marmita ambulante" já havia sido cumprido. E foi super tranquilo em um mês ele já não pedia mais o peito.


Lendas sobre Amamentação

Interessante também são as lendas criadas em torno da amamentação: "mulher que dá de mamar tem que comer canjica, tem que beber cerveja preta para o leite ficar forte", "Não deixa o nenê arrotar no peito se não seu leite vai empedrar", e por ai vai.

Muitas mães deixam de alimentar seus filhos porque acham que o leite é fraco. Exceto em casos em que a mãe apresente estado de desnutrição extrema, o leite materno é o melhor alimento para o bebê. Quantas fotos já não vimos de mães na África e até mais perto de nós, no sertão Nordestino, mulheres que são pele e osso, amamentando seus filhos? Segundo a Unicef, crianças que mamam no peito têm três vezes mais chances de sobreviver em países em desenvolvimento.


Toda mamãe produz o leite mais adequado para o seu filho, alimentando-o de forma satisfatória até os seis meses de idade exclusivamente, mesmo as mamães de peito pequeno. Se você tem dificuldades em amamentar o seu filho o problema pode ser a sucção errada.

E ainda tem o fator econômico. O leite que a mãe produz é suficiente para alimentar o filho até os seis meses de idade, sem necessidade de gastos com água, gás, bicos, mamadeiras, sabão, açúcar, embalagens etc. O leite materno é de graça e está pronto para servir a qualquer hora! Praticamanente um marmitão, como dizia meu sogro!



Leituras recomendadas: